Madureira sobe o Pelô.

Texto: Joseclei Nunes (@JosecleiNunes)

Na madrugada de sexta para sábado, nossa querida pela Portela escolheu seu hino para o carnaval 2012. Para muitos um samba antológico, pois desde quando a escola anunciou os sambas concorrentes foi dado como o samba favorito entre os portelenses e para os admiradores do carnaval e da nossa Portela.

Um samba com os padrões diferentes nos tempos de hoje, pois possui três refrões em vez de dois, mas foi abraçado por toda sua comunidade e foi aceito também pela crítica que vem como franco favorito em ganhar o estandarte de ouro.

Samba de Luiz Carlos Máximo, Naldo, Toninho Nascimento e Wanderley Monteiro, interpretado por Pixulé conseguiu escrever uma obra prima desde 1995 com gosto que me enrosco, e também depois conseguiu quebrar os dois últimos anos devido a escolha de sambas não muito favorito pelos portelense.

Analisando o samba do meu ponto vista, vejo algumas partes que seriam os mais fortes do samba. Vou começar com o refrão que foi basicamente o slogan dos torcedores e o título desse artigo:
“Madureira sobe o Pelô... Tem capoeira
Na batida do tambor... Samba ioiô
Rola o toque de olodum... Lá na Ribeira
A Bahia me chamou.”

Um refrão sempre contagia sua comunidade e todos que possam escutar esse belíssimo samba, mas não é a base para o samba, pois tem mais 2 refrões e um que me chama muita atenção no samba é esse refão:

“No mar
Procissão dos navegantes
Eu também sou almirante
De nossa Senhora Iemanjá.”

Esse samba veio para entrar na história de todos os sambas, pois já fazia onze anos que a Portela não vinha com um hino tão lindo esse, sem desprezar os sambas de 98, 2008 e 2009, que também são belos, porém não antológicos.

Agora basta ensaiar o samba e deixar na ponta da língua de toda comunidade, já que a escola tem a difícil missão de ser a segunda de domingo na avenida. Mas para a Portela nada é impossível. Com um enredo em uma linda homenagem a nossa guerreira Clara Nunes e falando de Bahia, com um samba que é muito mais que um hino, é uma obra de prima, agora deixo na mão da sua diretoria e de sua comunidade, peço licença as todas co-irmãs e com a ajuda dos deuses do sambas, que são os orixás, sinto a vigésima segunda estrela no meu olhar. Para o alto e avante Portela e subindo o Pelô, vamos ganhar esse carnaval porque como Gilsinho fala: “É tudo nosso”. 

 Segue a letra do samba:

…E o Povo na rua Cantando é Feito uma Reza, um Ritual…

Compositor(es): Luiz Carlos Máximo, Naldo, Toninho Nascimento e Wanderley Monteiro

Meu rei
Senhor do Bonfim alumia
Os caminhos da Portela
Que eu guardo no meu patuá
Eu vim com a proteção dos meus guias
Com Clara Guerreira à Bahia
Cheguei, eu cheguei pra festejar
Deixa levar, nos altares e terreiros
Tem jarro com água de cheiro
Vou jogar flores no mar

No mar
Procissão dos navegantes
Eu também sou almirante
De nossa Senhora Iemanjá

Vou no gongá
Bater tambor
Rezo no altar
Levo o andor
Vem chegando os batuqueiros
Desce a ladeira meu amor
Que a patuscada começou
Eu vim pra rua
Que o samba de roda chegou

Iaiá
De saia rendada em cetim
Bota o tempero na festa
Oi, tem abará e quindim

Portela cheia de encantos
Acolhe a bahia em seu canto
De festas, rezas, rituais
Vestido de azul e branco
Eu venho estender o nosso manto
Aos meus santos do samba que são Orixás

Madureira sobe o Pelô... Tem capoeira
Na batida do tambor... Samba ioiô
Rola o toque de olodum... Lá na Ribeira
A Bahia me chamou