Lourdes
(Maria de Lourdes de souza)

Nasceu em 29 de setembro de 1926, em Vaz Lobo. Ainda menina, mudou-se para Madureira.

Participou do coro de pastoras da Portela, quando Paulo recebeu o prêmio Cidadão do Samba, em 1936. Com orgulho, lembra que se apresentou com vestido de chita e calçando tamancos.

Foi pastora da Velha Guarda no início dos anos 1970. Com a inauguração do Portelão, foi trabalhar com dona Vicentina, na cozinha, onde preparavam paneladas de sopa para os componentes da bateria que, após os ensaios, precisavam recompor as energias.

Destacava Alcides e Alvaiade entre os grandes compositores da Portela. Recorda-se também das belas vozes de João da Gente, ventura e Alvaiade e, com saudade, das pastoras Iara e Vicentina.

Dona Lourdes teve quatro filhos. Frequentou a Portelinha e o Portelão, tendo desfilado na Ala da Velha Guarda da Escola. No dia 18 de março de 2017, a mais antiga das pastoras vivas foi homenageada, como consta no site oficial da Portela: “O Cultural prestou homenagem à primeira pastora da escola, ainda do tempo de Paulo Benjamim de Oliveira, dona Lourdes, hoje com 92 anos, mas ainda lúcida. Ela foi representada pela filha Solange, baiana portelense, e que agradeceu o carinho e gratidão, sobretudo pelo fato de a honraria ser concedida em vida”.

No dia 25 de novembro de 2018, Dona Lourdes faleceu, após 92 anos de vida, tendo participado das glórias da Portela em sua extensa passagem neste mundo.

Fonte: VARGENS, João Baptista M; MONTE, Carlos Monte. . A Velha Guarda da Portela. Rio de Janeiro: Manati, 2004.