Chatim
(Trompson José Ramos)

Nasceu no Rio de Janeiro em 7 de setembro de 1915 e faleceu em 10 de maio de 1991.

Chatim era irmão mais moço de Bibi, com quem escreveu o samba enredo Dez anos de glória para o carnaval da Portela de 1941. Compôs ainda o samba-enredo de 1951, A volta do filho pródigo, dessa vez em parceria com Josias.

Quando jovem, morou perto da Rua Dona Clara, no Campinho. Depois que sua esposa ficou doente, Chatim afastou-se da Portela e mudou-se para a localidade de Terra Nova. Era funcionnário público e exerceu a profissão de bombeiro hidráulico na UERJ.

Voltou ao convívio dos antigos companheiros após o falecimento da esposa, no final dos anos 1980, quando passou a integrar o grupo da Velha Guarda a convite de Manacéa e Monarco, com os quais trabalhou como diretor de harmonia da escola.

Chatim é o autor de vários sambas de terreiro da Portela, destacando-se Minha vontade, gravado por Beth Carvalho e que serviu de trilha da novela Pai Herói, em 1979, e foi regravado no CD Tudo Azul. São também de sua autoria: Mulher ingrata, Nega danada, O verdadeiro amor, Disse-me-disse, Quando vem rompendo a aurora, Portela querida, Bahia, Oh! Bahia, Aquela Mulher e Feliz eu vivo no morro (parceria com Pernambuco e Josias)

 

Fonte.: Livro - A Velha Guarda da Portela
João Baptista M. Vargens & Carlos Monte