ALBERTO LONATO

 Alberto Lonato da Silva nasceu no Rio de Janeiro, no dia 8 de novembro de 1909. Foi criado no subúrbio do Sapão (hoje Rocha Miranda), onde participava do extinto Bloco Mama na Burra. Desde cedo frequentou o meio dos sambistas da Mangueira, do Morro da Favela, do Largo do Estácio e as festas do Seu Napoleão (pai de Natal da Portela), Nozinho e Vicentina.

Suaprofissão era de lustrador de móveis. Aprendeu a tocar pandeiro observando outros ritmistas. Por volta de 1929, assistiu às primeiras reuniões para a formação da Portela, na casa da mãe-de-santo Madalena Rica, onde se reuniam diversos músicos. Porém, só se filiou definitivamente à Portela, em 1942.

Sua composição “Sofrimento de quem ama” foi lançada em 1970, no LP Portela Passado de Glória, pela gravadora RGE-Fermata (produzido por Paulinho da Viola), onde Lonato a interpreta ao lado da Velha Guarda da Portela. A mesma composição foi regravada três anos mais tarde, por Clara Nunes. Em 1976, Cristina Buarque lançou a belíssima “Não Pode ser verdade”, composta em 1971.

Em sua obra, podemos também destacar “Peixe com coco”, lançada por Clara Nunes, em 1980; “Você me abandonou” (composta em 1945), gravada por Pedrinho da Flor, Monarco e Argemiro, em 1986, e relançada pela Velha Guarda da Portela, em 1999; “Cada um pro seu lado”, lançada por Zeca Pagodinho, em 1989; e “Com lealdade”, gravada por Paulinho da Viola, em 1989.

Alberto Lonato foi um dos mais importantes compositores da Portela, fazendo parte de sua Velha Guarda como pandeirista, até 1994, quando sofreu um derrame cerebral. Mesmo assim, continuou participando dos desfiles da escola até sua morte, em 18 de janeiro de 1998, no Rio de Janeiro.

O sambista paulistano Emerson Urso prestou uma homenagem a Alberto Lonato, em seu CD de estreia, Respeito ao samba, lançado em maio de 2002, com a participação de Monarco.  

Fonte: http://www.samba-choro.com.br