Central Liesa recebe mais de 3300 pedidos de reservas de frisas para os desfiles do Grupo Especial

 

Por Alberto João

Em entrevista ao site CARNAVALESCO, Heron Schneider, responsável pela Central Liesa, falou sobre a reserva de frisas pela internet e acalmou quem não conseguiu solicitar, pois haverá novas oportunidades.

Faltam 100 dias para o Carnaval 2020 e os sambistas estão ansiosos pelos desfiles no Sambódromo da Marquês de Sapucaí. A prova dessa ansiedade foi o grande número de pedidos de reservas de frisas. A Central Liesa de Vendas recebeu nesta quinta-feira mais de 3300 solicitações, número superior a média de 3 mil de anos anteriores. O mesmo aconteceu com os camarotes que tiveram um número de pedidos superior aos três últimos anos.

Em entrevista ao site CARNAVALESCO, Heron Schneider, responsável pela Central Liesa, falou sobre a reserva de frisas pela internet e acalmou quem não conseguiu solicitar, pois haverá novas oportunidades.

“Foi muito bom o número de pedidos. Mais de 3300 solicitações de reservas. A média era de 3 mil. Pela nossa expertise sabemos que desses pedimos temos 20% que não concretizam o pagamento, que deverá ser feito nos dias 4, 5 e 6 de dezembro. Por isso, as pessoas não precisam ficar desesperadas. Não é para ninguém se afobar. A nossa previsão é que a partir de 10 de dezembro a gente comece a venda das frisas que vão sobrar diretamente na Central Liesa de Vendas (Rua da Alfândega, 25, no Centro do Rio)”, disse.

Heron Schneider revelou que nos primeiros minutos o site para reserva das frisas teve um volume alto de acessos e passou por momentos instáveis.

“A procura foi enorme. A partir das 9h tivemos mais de 100 mil acessos simultâneos e ficou intermitente até 9h39. Esse número é assustador no bom sentido. É o grande interesse do público pelos desfiles das escolas de samba. Atendemos aos pedidos de reservas até 13h15, indo 15 minutos além do tempo previsto. Também fiquei surpreso que ainda tivemos 800 pedidos via fax, que sempre foi a Geni do carnaval. No TAC (Termo de Ajustamento de Conduta) que temos com o Ministério Público precisamos ter a ordem cronológica dos pedidos e mesmo pela internet continuamos sabendo com exatidão a hora, minuto e segundo de cada pedido”, explicou o coordenador de Vendas da Liga.

Heron Schneider espera concretizar a venda de todas frisas até o dia 10 de fevereiro. “Essa é a minha expectativa. Geralmente, poucas ficam para mais perto dos desfiles. Porém, o ideal agora é finalizar antes para que todas escolas possam receber o dinheiro e trabalhem com mais tranquilidade a receita para investir nos espetáculos. A safra de sambas para 2020 está muito bem avaliada e isso impulsiona a comercialização dos ingressos. As escolas, mesmo com todas dificuldades de recursos financeiros, estão projetando grandes desfiles e o carnaval é a válvula de escape da população”.

Fonte.:  www.carnavalesco.com.br