Troca-troca! Crivella diz que cede Sambódromo ao estado se Witzel assumir tręs hospitais

 

Por Redação SRzd

O Sambódromo da Marquês de Sapucaí pode até vir a ser controlado pelo Estado do Rio de Janeiro, mas para isso o governador Wilson Witzel terá que assumir outra responsabilidade: três hospitais municipalizados. É o acordo que o prefeito Marcelo Crivella disse que vai propor ao chefe do estado para aceitar ceder a Passarela do Samba.

Na tarde desta sexta-feira (22), durante a inauguração de um novo tomógrafo do Hospital Municipal Pedro II, em Santa Cruz, Crivella falou sobre o discurso entusiasmado de Witzel sobre o Carnaval. Ele concordou que a festa merece ser assumida pelo estado, mas lembrou que, apesar da obra da Sapucaí ter sido realizada pelo governador Leonel Brizola, para os desfiles de 1984, os terrenos onde foi feita a construção pertencem à cidade.

“Vi na imprensa que ele se manifestou com interesse nisso. Preciso conversar com ele. O Carnaval tem mais a ver com o estado, porque tem municípios de fora do Rio de Janeiro. A obra do Sambódromo foi feita pelo governo do estado, mas os terrenos são do município. Quando o governo passou para a cidade foi por causa de uma parceria entre Leonel Brizola e Darcy Ribeiro, que trabalhava com ele”, disse o prefeito do Rio.

Crivella também não entregará a Sapucaí para o governador de ‘mão beijada’. Para ceder o palco dos desfiles das escolas de samba, o prefeito quer que Wilson Witzel assuma a administração dos hospitais municipais Rocha Faria, Alberto Schweitzer e o Pedro II, que eram comandados pelo estado anos atrás.

“Eu já pedi isso ao governador e não é de agora. Na época da campanha dele, pedi que, quando a situação do estado melhorasse, e parece que está melhorando, ele pudesse retomar os hospitais Alberto Scweitzer e Rocha Faria. O Pedro II já foi municipalizado há muito tempo. E se o estado quiser…”, ofereceu o prefeito.

Fonte.:  www.srzd.com