Após matéria do CARNAVALESCO, fã de Clara Nunes ganha convite e vai desfilar na Portela no Carnaval 2019

 

Por Redação Carnavalesco

Há algumas semanas, o site CARNAVALESCO fez uma reportagem com Kennedy Meirelles, fã e pesquisador de Clara Nunes, que possui uma coleção de aproximadamente dois mil itens relacionados a tal mineira, muitos deles exclusivos e inéditos do grande público. Um material que impressiona e demonstra um pouco da relação de amor que Kennedy tem pela cantora.

Na matéria anterior, Kennedy mostrou um pouco da sua coleção, falou sobre Clara e a constante presença da cantora em sua vida, através da obra e do legado deixado. Ele também comentou sobre a importância e o simbolismo da homenagem que a Portela apresentará esse ano a Clara Nunes, além de demonstra sua alegria com tal reverência.

Com o sucesso da reportagem, a história de Kennedy e sua paixão por Clara Nunes comoveu sambistas, fãs da cantora e portelenses de toda a parte, até mesmo os mais ilustres. Dentre eles, o presidente da azul e branca de Oswaldo Cruz e Madureira, Luis Carlos Magalhães, que ao descobrir que Kennedy não iria desfilar, fez questão de convidá-lo para participar da homenagem.

“A presença do Kennedy será muito bem-vinda em nosso desfile. Ele é mais do que um fã, é um verdadeiro guardião da memória da Clara. A matéria feita pelo site CARNAVALESCOmostrou isso. É impressionante a coleção dele, com tudo da Clara e mais um pouco”, declarou o presidente Luis Carlos Magalhães.

O convite da Portela deixou Kennedy radiante de alegria. No entanto, o mesmo ainda não sabe nenhum dos detalhes de onde e como vai desfilar. A escola guarda isso a sete chaves, e pretende fazer uma surpresa para o próprio.

“É um sonho. Foram muitos anos esperando essa homenagem e poder fazer parte disso, é muito gratificante. É uma sensação de êxtase. A Clara está ligada na minha vida desde o início. Ela faz parte de mim, do meu cotidiano.”, disse Kennedy ao falar do convite.

Mas o convite da escola não ficou restrito a participação no desfile oficial. Kennedy também foi convidado a visitar o barracão da Portela, e pode conhecer de perto o que a escola vem preparando para a homenagem a Clara.

“Decidimos convidá-lo para vir ao barracão, além de chamá-lo pra desfilar. Teremos muitos fãs participando do desfile também. Tenho certeza que será um desfile inesquecível”, garante Luis Carlos Magalhães.

Kennedy foi recebido e guiado no barracão pelo assessor de imprensa da escola, Raphael Azevedo. Logo ao chegar, fez questão de deixar um presente, um disco de Clara Nunes vindo da sua coleção. Em troca, foi presenteado com uma camisa da Portela, além de um DVD e um cd da azul e branca.

O passeio começou com um momento emocionante para Kennedy. Uma das primeiras paradas foi na sala da carnavalesca Rosa Magalhães, onde conheceu todo o projeto do carnaval da Portela, os desenhos, além de ter tido a oportunidade de conversar com Rosa. Um encontro, que na verdade se tratou de um reencontro.

“Por volta do ano de 2006 ou de 2007, eu estava em Copacabana, e a Rosa estava esperando um táxi. Então, resolvi abordar a Rosa. Eu sempre gostei muito do trabalho dela, sempre foi muito caprichosa com os carros, muito detalhista. E naquela ocasião, eu sugeri a Rosa dela fazer um enredo para a Clara, mesmo na época ela não estando na Portela. Foi uma coisa muito rápida. Foi uma coisa que eu lembrei, mas que ela nem se lembra. E olha a coincidência, hoje ela está na Portela fazendo o enredo e eu vou fazer parte disso (risos)”.

Artista plástico, Kennedy levou de presente para Rosa uma de suas obras. Uma pedra em formato de rubi, na cor azul, com uma estrutura e pétalas em cobre e uma base espelhada. A escolha da cor trata-se de uma homenagem a esse momento dela Portela e ele acredita que algo que possa dar sorte.

Além da parte administrativa, Kennedy também conheceu os protótipos e viu de perto aonde são confeccionadas as fantasias. Com os olhos brilhando, mesclava momentos de muita fala com outros de silêncio total. A cada ambiente, olhava para todos os cantos, tentando absorver o máximo de detalhes que podia, E ainda no ateliê das fantasias, teve a oportunidade de experimentar uma das cabeças de um dos figurinos.

E quando esteve no primeiro andar do barracão, onde ficam as alegorias, não foi diferente. Ao bater o olho em um dos carros, Kennedy já o identificou e se comoveu na hora. Seu semblante demonstrava a importância daquilo que estava vivendo e presenciando.

“A visita ao barracão… É muito estranho, porque você poder chegar e ver… Eu tive essa experiência em outras escolas. Entrar aqui fez passar um filme na minha cabeça. Cada coisa que fui vendo, as pessoas trabalhando, a confecção, as coisas antes de estarem montadas, me deixou muito emocionado. Quando eu vi a alegoria da capela, em homenagem a terra natal da Clara, mexeu muito comigo. É uma coisa muito legal, além de participar, poder ver de tão perto as coisas. É muito emocionante”.

Kennedy já havia visitado outros barracões, além de ter participado de outros desfiles em homenagem a Clara, no entanto, ele garante ser essa a maior de todas as homenagens. Simplesmente pelo fato de ser Portela e Clara Nunes.

“Várias escolas já fizeram homenagens. Começou com a Vizinha Faladeira que foi campeã com “Clara Nunes, o canto de um povo”. Todas as homenagens que vieram sempre foram bacanas e emocionantes, porque cada vez a gente está lembrando a Clara. Mas sempre ficou um vazio, porque toda vez que outra escola homenageava a Clara, automaticamente nós fãs, e os portelenses também, pensa logo na Portela. E se questionava do porque da escola nunca fazer essa homenagem. Quando se fala em Clara Nunes, a gente liga logo a Portela. E vice versa. Então, essa homenagem é a maior de todas. A gente esperou 35 anos por esse enredo, tanto fãs da Clara, quanto os portelenses. Ver isso concretizado agora deixa uma sensação de dever cumprido. A Portela devia isso a Clara. A Clara a vida inteira foi Portela, nunca desfilou em outra escola. O amor dela pela Portela era incondicional”.

E após visitar o barracão, e ver de perto o que a Portela prepara para o seu desfile, Kennedy ficou feliz com que viu. Emocionado com o que está vivendo, e com o convite para desfilar, ele diz que só tem o que agradecer ao site CARNAVALESCO, por toda a projeção e repercussão da matéria:

“Em relação ao site CARNAVALESCO eu tenho que agradecer e parabenizar a todo mundo da equipe. A matéria me surpreendeu. Não só a mim. Praticamente 100% das pessoas elogiaram a matéria, que foi muito bem escrita. E muita gente, não só no Brasil como também no exterior, gente que eu não falava há muitos anos, me acessaram da Alemanha, da França, dos Estados Unidos, da Itália. Teve uma projeção muito legal”.

A Portela é a terceira escola a desfilar na segunda-feira de carnaval. A Majestade do Samba traz o enredo “Na Madureira moderníssima, hei sempre de ouvir cantar uma Sabiá”, sobre a cantora Clara Nunes, que é assinado pela carnavalesca Rosa Magalhães.

Fonte.:  www.carnavalesco.com.br