Ovacionada em feijoada, cantora Maria Rita recebe convite para desfilar na Portela

 

A cantora Maria Rita levou ao delírio o público que lotou a Feijoada da Família Portelense, no último sábado (5), em Madureira. Diante de mais de quatro mil pessoas, a estrela da MPB, que foi convidada para desfilar no próximo carnaval, emocionou a plateia com sucessos da carreira e homenagens a ícones como Arlindo Cruz ("Meu Lugar", também de autoria de Mauro Diniz) e Paulinho da Viola ("Coração Leviano").

Acompanhada pelos músicos da Velha Guarda da Portela e por Fred Camacho, a cantora reverenciou Monarco, fazendo dueto com o bamba em "Coração em Desalinho". Ovacionada, ela encerrou sua participação lembrando outro hit do amigo Arlindo Cruz, "O Que É o Amor". Em seguida, foi homenageada pelo presidente Luis Carlos Magalhães, que a convidou para desfilar pela escola e a presenteou com um boné da nova coleção de produtos da Azul e Branco.

Outro grande momento do evento foi a participação surpresa de Noca da Portela. Aos 86 anos, o bamba, que vem enfrentando alguns problemas de saúde, empolgou o público ao relembrar sucessos como "É Preciso Muito Amor", "Portela Querida" e "ImaginaRio, 450 Janeiros de uma Cidade Surreal" (samba-enredo da Portela de 2015). O veterano, que está lançando a biografia "Noca da Portela e de Todos os Sambas", também aproveitou para autografar exemplares do livro escrito por Marcelo Braz e lançado pela Uerj.

Quem também deu canja na Feijoada foi Marquynhos Diniz, filho mais novo de mestre Monarco e autor de sucessos como "Caviar", "Dona Esponja" e "Conflito", todos na voz de Zeca Pagodinho. Tia Surica, Serginho Procópio, Marquinhos do Pandeiro e os demais anfitriões da Velha Guarda Show da Portela receberam, ainda, Monica Trepte, filha do saudoso compositor Casquinha e integrante do grupo Herdeiras do Samba.

A programação também abriu espaço para os compositores vencedores do Festival de Sambas de Terreiro da Portela. Joseth Rodrigues e Wagner Escóssia mostraram "Tem Axé Este Lugar", canção que dividiu o primeiro lugar do concurso com "Padroeiro da Portela", de Samir Trindade, Neizinho do Cavaco e Paulo Lopita 77. Vale lembrar que o CD com as 14 obras finalistas do Festival pode ser adquirido na boutique da quadra.

O encerramento da festa foi com show do intérprete Gilsinho, da bateria Tabajara do Samba, da rainha Bianca Monteiro, do casal Marlon Lamar e Lucinha Nobre e dos demais segmentos da agremiação.

Terceira escola a entrar na Avenida, na Segunda-feira de Carnaval, a Portela lutará pelo 23º título de sua história com o enredo "Na Madureira Moderníssima, Hei Sempre de Ouvir Cantar uma Sabiá", da carnavalesca Rosa Magalhães. O tema exalta a eterna cantora Clara Nunes (1942-1983).



Foto: Wallace Mendonça / Divulgação
Legenda: Maria Rita levou ao delírio mais de quatro mil pessoas

Fonte.:  www.gresportela.com.br