Crivella culpa dirigentes pela saída da Uber: Eu busquei patrocínio e as escolas perderam

 

Por Redação SRzd

Para o prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella, a perda do patrocínio da Uber no Carnaval 2019 é culpa dos dirigentes das escolas de samba. De acordo com a jornalista Natalia Boere, do O GLOBO, Crivella disse em entrevista no Palácio da Cidade, Botafogo, nesta sexta-feira (30), que a falta de transparência das agremiações fez a empresa desistir de destinar R$ 500 mil a cada escola do Especial e R$ 2,5 milhões aos desfiles da Intendente Magalhães (séries B, C, D e E).

“A Uber ajudou no ano passado e quis sair este ano. Eu busquei patrocínio e as escolas perderam, por razões de gestão, falta de transparência e prisão de seus líderes. Se quisermos fazer parcerias com a iniciativa privada, é importante que o prefeito não cobre pedágio, não exija propina. É preciso ter o princípio que gere uma empresa, um lar, uma casa, que é a honestidade” disse o prefeito, deixando claro que a prisão do deputado estadual Chiquinho da Mangueira, ex-presidente da verde-e-rosa, motivou a saída da Uber.

Aguardada ansiosamente pelas agremiações, a subvenção que a prefeitura destina às escolas parece que vai demorar a sair. Durante a entrevista desta sexta (30), Crivella não tocou no assunto e nem informou quando pretende assinar o contrato que libera a verba de R$ 1 milhão para cada escola do Especial.

Ele ainda disse que todos os eventos promovidos pela prefeitura do Rio não terão verba municipal: “Não é porque o prefeito é crente, pai de santo ou padre. É que a gente tem que gastar dinheiro com saúde e educação”.

Crivella se comparou ao ex-prefeito Eduardo Paes, figura carimbada nos desfiles do Sambódromo. “Há diferença entre governar para o povo e governar para si. É muito bonito sair desfilando e aplaudido por todo mundo na Mangueira, na Portela e ser um líder popular”.

Ele também lembrou a crítica que sofreu por parte da Mangueira no último Carnaval: “Ou então virar motivo de samba-enredo de escola de samba porque você diz que não tem dinheiro”. Na preparação para 2018, Crivella anunciou a redução da subvenção para investir em creches. Dias depois, a verde-e-rosa lançou o enredo “Com dinheiro ou sem dinheiro eu brinco”, do carnavalesco Leandro Vieira.

Fonte.:  www.srzd.com