Nůs apoiamos essa causa

 

Sabemos que no mês de outubro é comemorada a Campanha contra o câncer de mama, batizada de Outubro Rosa.

Por isso, ao longo de toda semana, iremos compartilhar um vasto conteúdo que foi desenvolvido por um dos maiores nomes da oncologia, Dr. Antônio Carlos Buzaid e sua equipe multidisciplinar do Centro Oncológico da BP de São Paulo.

Para abrir essa série, a BrazilHealth preparou algumas curiosidades sobre essa Campanha que é hoje comemorada em tantos países:

1. Iniciou nos Estados Unidos em 1990.

2. Símbolo: laço rosa. O laço foi criado pela Fundação Susan G. Komen e distribuído aos participantes da primeira Corrida pela Cura realizada em NY em 1990.

3. A Fundação Susan G. Komen é a maior organização de câncer de mama do mundo. Desde a sua fundação já financiou mais de USD 920 milhões em pesquisa e forneceu mais de USD 2 bilhões em financiamento para programas de triagem, educação, tratamento e apoio psicossocial a milhões de pessoas em mais de 30 países em todo o mundo.

4. Diversas marcas, grupos e instituições aderiram à campanha. Uma delas foi a NFL, que desde 2009 arrecadou cerca de USD 4,5 milhões pra American Cancer Society.

5. Objetivo da Campanha Outubro Rosa: Conscientização sobre a importância da prevenção e do diagnóstico precoce do Câncer de Mama através do autoexame e mamografia.

6. No Brasil, o movimento se iniciou a partir de 2002, quando a primeira iluminação rosa no Obelisco do Ibirapuera em São Paulo encantou toda a população.

7. Não há uma informação oficial de como, quando e onde foi efetuada a primeira iluminação. Mas a popularidade do Outubro Rosa encantou e uniu diversos povos em torno dessa nobre causa. Hoje, a iluminação em rosa é uma referência visual, compreendida em qualquer lugar no mundo.

Quando toda a mama é retirada, é indicada a reconstrução imediata do seio, conforme garantido em lei. Após esta fase, o médico avalia a necessidade de radioterapia, quimioterapia e hormonioterapia. “Diagnosticado o câncer e feito todo o tratamento, a paciente deve comparecer a consultas periódicas. Nós também orientamos uma mudança na qualidade vida, com exercício físicos e alimentação saudável”, ressaltou.

Fonte.:  www.brazilhealth.com