Portela de Asas Abertas celebra as velhas guardas

 

Evento ainda terá tarde de autógrafos com o livro do compositor Aloisio Villar e lançamento de exposição sobre Antônio Caetano um de nossos fundadores

O Departamento Cultural realiza no dia 19de maio a partir de 14h uma edição do Portela de Asas Abertas inteiramente dedicada à raiz da instituição escola de samba através da homenagem à velhas-guardas da Portela, Mangueira, os bambas do Estácio, Serrinha e Salgueiro. 

"As escolas de samba são antes de mais nada produtoras de cultura e convivência social e nada é mais simbólico neste universo que as velhas guardas", justifica o diretor cultural, Rogério Rodrigues. "Nestes tempos em que o samba sofre ataques, nada melhor do que nos voltarmos para as raízes, a essência", completa. 

A parte musical ficará por conta do Núcleo de Resistência Cultural Produto do Morro. O grupo resgata o samba tradicional e promove a valorização de grandes mestres do gênero como Bide, Marçal, Ismael Silva, Nilton Bastos, Alcides Malandro Histórico, Paulo da Portela, Manacéa, Casquinha, Walter Rosa, Monarco, Candeia, Mano Décio da Viola, Silas de Oliveira, Geraldo Babão, Caxiné, Noel Rosa de Oliveira, Anescar, Noel Rosa, Wilson Baptista, Cartola, Padeirinho, entre outros.

Também neste dia estará sendo inaugurada a nova exposição no Centro de Memórias. Chamada As Artes de Caetanotrata-se de um tributo à memória de Antônio Caetano, jovem integrante da Marinha brasileira, que por causa de um amor passou a frequentar o bairro de Oswaldo Cruz, onde ajudou a fundar sua outra grande paixão, a Portela. 

A exposição ressalta o aspecto multimídia dos talentos deste baluarte, num tempo em que este termo sequer existia. Com formação acadêmica no Liceu de Artes e Ofícios foi o primeiro carnavalesco das escolas de samba. Foi dele a ideia do desenho da bandeira da escola, bem como de adotar a águia como símbolo. Além disso, também integrou a ala de compositores. 

O compositor, dramaturgo e escritor Aloisio Villar, fará uma tarde de autógrafos de seu livro do Na passarela do teu coração, uma história de ficção que tem em seu final depoimentos de personalidades do samba. O título foi lançado em dezembro do ano passado no Polo Cultural da Ilha de forma independente e agora está com nova roupagem em uma editora. "Será um prazer muito grande receber vocês e um grande orgulho participar dessa nova etapa do projeto na maior campeã Carnaval", disse Villar ao anunciar nas suas redes sociais o evento. 

Como já é tradição nos eventos do Asas Abertas, o público presente poderá adquirir os produtos da Feira de Empreendedorese comprar artigos do Cultural para ajudar na realização dos projetos do departamento. As pastoras da Portela também estarão vendendo seus quitutes como caldos, pastéis e os disputados bolinhos de feijoada. 

Da mesma forma que ocorreu na primeiraedição do ano, teremos o ingresso social: pague R$ 10 e doe um item não-perecível da cesta básica (arroz, feijão, macarrão, óleo de soja, café e leite em pó, por exemplo), para ajudar a ação de Lúcio Sanfillipo em favor da população em situação de rua.

Siga o Departamento Cultural nas redes sociais @portelacultural e acesse o site portelaweb.org. 

Serviço:
Portela de Asas Abertas em homenagem às velhas guardas
Quando: 19 de maio, a partir de 14h
Convidados: Núcleo de Resistência Cultural Produto do Morro e galerias de velhas guardas da Portela, Mangueira, Estácio, Império Serrano e Salgueiro.
No Centro de Memória: exposição As Artes de Caetano 
Tarde de Autógrafos: compositor e escritor Aloisio Villar no relançamento do livro Na Passarela do Teu Coração
Feira de afroempreendedores e pastoras quituteiras da Portela.

Valores: 
Entrada: R$ 15 (preço único) ou
Ingresso social: R$ 10 + 1 item de cesta básica não perecível
Torcidas organizadas uniformizadas: R$ 5
Sócios estatutários e sócios-torcedores não pagam

Quadra da Portela: Rua Clara Nunes, 81

Madureira

 

Fonte.:  GRES Portela