Departamento Cultural lança novo projeto no Cine Samba Candeia em comemoração aos 95 anos da Portela

 

Cine Samba Candeia mostra desfiles históricos da escola e serve de abertura para o primeiro Portela Molhando a Palavra 
Novo formato é um debate, com o jornalista Marcelo de Mello, representantes de outras escolas e com participação da Galeria da Velha Guarda da Águia

Como parte das comemorações pelo aniversário de 95 anos da Águia Altaneira, o Departamento Cultural realiza no próximo dia 21 de abril na Portelinha mais uma edição do Cine Samba Candeia e lança uma novidade.

No Cine Samba, vamos relembrar desfiles campeões e outros que ficaram na memória de todos os amantes do samba, mesmo que não tenham rendido uma estrela no panteão de glórias portelense. Serão exibidos trechos dos mais importantes desfiles da Portela nas décadas de 1970 e 1980 e também a inesquecível apresentação de 1995.

Em seguida, o Cultural inaugura um novo projeto: o Portela Molhando a Palavra que é uma "roda de conversa". Nesta primeira edição, o jornalista Marcelo de Mello, autor do livro "Por que perdeu? – Dez Desfiles Derrotados Que Fizeram História", reconta a história deapresentações marcantes de diversas escolas de samba que não foram premiados com o título de campeão do Carnaval e mesmo assim entraram para história.

Entre os citados, estão os desfiles da Portela de 1979 e 1995 e outros como o da Unidos da Tijuca e seu carro do DNA, em 2004, o da Beija-Flor com o Cristo Mendigo, em 1989, ou o da Mocidade Independente sobre Villa Lobos em 1999. Mello estará autografando o livro no dia.

O autor é júri do Estandarte de Ouro, editor assistente de Opinião do Jornal O Globo e cobre o carnaval carioca desde 1977, último ano em que o desfile foi realizado na Presidente Vargas antes de ser deslocado para a Marquês de Sapucaí – é desse mesmo ano o primeiro desfile enfocado no livro, Domingo, da União da Ilha.

Representantes das escolas citadas no livro também foram convidados para participar do evento a fim de dar seus pontos de vista a respeito dos desfiles que não foram premiados pelo júri oficial escolhido pela Liesa (desde 1984). Os relatos, segundo o autor, não são feitos apenas a partir de impressões pessoais do jornalista, mas também de pesquisa, entrevistas e relatos de outros personagens que fizeram parte destes momentos do carnaval carioca.

"Sempre que sai o resultado de um Carnaval, os sambistas se exaltam, discutem, comemoram ou protestam e o debate costuma durar até a divulgação das justificativas. O Cultural acha importante também falar sobre desfile, sobre carnaval, sobre julgamento, sob uma perspectiva histórica, refletindo a importância de desfiles como o nosso de 1995 ou o da Ilha em 1977", reflete o diretor Cultural da Portela, Rogério Rodrigues.

O projeto Molhando a Palavra é dedicado a contar, ouvir histórias e cantar sambas de personagens portelenses conhecidos ou mesmo sem grande notoriedade, mas que são importantes para a escola. Nesta edição inaugural, convidamos os representantes dos departamentos culturais das coirmãs abordadas no livro e Fábio Pavão, presidente do Conselho Deliberativo e membro da Comissão de Carnaval da Portela.

Para fechar a programação, haverá uma roda de samba na Praça Paulo da Portela no tradicional bar do Gaúcho da Portela.

Siga o Departamento Cultural nas redes sociais @portelacultural e acesse o site portelaweb.org.

Cine Samba Candeia e inauguração do Portela Molhando a Palavra
Quando: 21/4/2018
Local: Portelinha, Estrada do Portela ,446
Entrada: Franca

Atrações: Apresentação de desfiles históricos da Portela e roda de conversa "Portela Molhando a Palavra" com Marcelo de Mello, que vai autografar seu livro "Por que perdeu?" e convidados.

Fonte.:  Departamento Cultural da Portela